quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Bélgica: mesmo um aspecto negativo da monarquia é um exemplo para a república brasileira

O portal UOL publicou, na última segunda-feira (7), que o primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, pediu a punição ao príncipe Laurent, por ter participado de um encontro com representantes chineses na embaixada da China, na Bélgica. 

De acordo com a reportagem, pelas leis daquela monarquia, nenhum membro não-herdeiro da família real pode participar de encontros de estado sem a autorização do Poder Executivo. Isso refuta completamente a crendice popular de que nas monarquias o poder de um rei é absoluto. 

Ao acompanhar a reportagem é possível perceber que a Bélgica é uma democracia avançada e desenvolvida. Embora conceda uma dotação anual aos membros da família real, verifica-se que a quantia de 308 mil euros anuais é menor que os 1,3 milhões de euros gastos com os ex-presidentes do Brasil.

Se um príncipe pode ser punido, como ocorre na Bélgica, por que no Brasil um deputado, senador, presidente, ministro, etc, não é devidamente punido? A resposta é simples: república.

Na república brasileira, os recursos públicos são tratados como terra de ninguém. Uma grande festa da corrupção. O Brasil só se livrará desse mal se restaurar a monarquia e desenvolver sua democracia como a Bélgica fez.

Vale lembrar que a maioria das melhores democracias são monarquias. No Brasil há uma família imperial pronta para servir ao país. Precisamos apenas difundir as verdades sobre a república e desconstruir as mentiras contadas por 127 anos sobre a nossa monarquia, uma das mais avançadas de sua época.

VAMOS JUNTOS PEDIR A VOLTA DA MONARQUIA NO BRASIL!!!!!

Ex-presidentes geram R$ 5 milhões de gastos para o Brasil


Google Católico